30 de Abril

1972: Paroquia “Sagrada Familia” em Villa Nueva de Guaymallén (Mendoza) AR

“Os confrades reconhecem São José como seu modelo e patrono. El na humildade e na oferta total de si mesmo, educou e protegeu O s filho de Deus, vivendo, para Ele e com Ele, uma vida inspirada em grande confiança para com o Pai. Os confrades são gratos ao Senhor por terem sido escolhidos para continuadores na Igreja de seu espírito e de sua missão”.

(Const. 5)

28 de Abril

“A obra incessante do Espírito Santo vai explanando, ao longo dos séculos, as riquezas da prática dos conselhos evangélicos através dos múltiplos carismas, e, também por este caminho, torna o mistério de Cristo perenemente presente na Igreja e no mundo, no tempo e no espaço”.

(Vita Consecrata 5)

26 de Abril

“As dificuldades actuais, que vários Institutos encontram nalgumas regiões do mundo, não devem induzir a pôr em dúvida o facto de que a profissão dos conselhos evangélicos é parte integrante da vida da Igreja, à qual presta um impulso precioso em ordem a uma coerência evangélica cada vez maior”.

(Vita Consecrata 3)

25 de Abril

“Meu Deus, peço-lhe para me fazer santo, imediatamente e grande santo. Espero que sim, conhecendo algo de sua misericórdia, seu poder e seu amor. O que eu estou dizendo: espero que sim? Creio, ó meu amor, que você me ama mais que minha mãe; porque você quer isso, eu o creio”.

(S. Leonardo Murialdo, Escritos I, p. 90)

24 de Abril

Não haja ilusões! Sem esta caminhada espiritual, de pouco servirão os instrumentos exteriores da comunhão. Revelar-se-iam mais como estruturas sem alma, máscaras de comunhão, do que como vias para a sua expressão e crescimento”.

(Novo Millenio Ineunte 43)

23 de Abril

1947: CAXIAS DO SUL, (BR), “Centro Técnico Social”

“Fazer o que Deus quer e como Deus quer; sofrer o que Deus quer, e porque Deus o quer: aqui está a perfeição. Isso é o exercício do efetivo e operacional amor de Deus”.

(S. Leonardo Murialdo, Escritos II, p. 114)

22 de Abril

1922: saída para a missão em EQUADOR

“Espiritualidade da comunhão é saber «criar espaço» para o irmão, levando «os fardos uns dos outros» e rejeitando as tentações egoístas que sempre nos insidiam e geram competição, arrivismo, suspeitas, ciúmes”.

(Novo Millennio Ineunte 43)

21 de Abril

“São Paulo perguntou: Senhor, que queres que eu faça? Maria Santíssima tinha como lema da sua santidade: faça-se em mim segundo a tua palavra. Mesmo Jesus Cristo, que temos de imitar, proclamou: Eu venho para fazer a tua vontade”.

(S. Leonardo Murialdo, Escritos II, p. 70-71)