9 de Fevereiro

“Rogo-vos, portanto, meus caros fi lhos e confrades, rogo-vos procurar não vos escandalizar nem um pouco com a exposição de minhas misérias, mas procurar somente uma inquebrantável confiança na narração das misericórdias que Deus prodigalizou ao vosso pobre pai espiritual, e aprender a não desanimar, por mais profundos que possam ser os abismos dos pecados nos quais vós pudésseis ter caído”.

(S. Leonardo Murialdo, Testamento, p. 99)

8 de Fevereiro

“Pai de infinita misericórdia, que em São Jerônimo Emiliano, protetor e pai dos órfãos, destes à vossa Igreja um sinal da vossa predileção para com os pobres e os humildes, dai-nos, por sua intercessão, a graça de conservar sempre o espírito de adoção pelo qual nos chamamos e somos vossos filhos”.

(Dá Liturgia, Oração Colecta)

7 de Fevereiro

1947: SANTIAGO DE CHILE, (CHILE), Liceu “Leonardo Murialdo”

“Diga-me: se eu fosse o dono e regulador do mundo, você acha que eu iria deixar acontecer algo para o seu mal? E Deus o permitirá? Portanto, sempre resigne-se e em vez seja sempre feliz e contente por o que Deus lhe enviará”.

(S. Leonardo Murialdo, Cartas III, 1222)

6 de Fevereiro

Estamos tão acostumados a ver acontecer exatamente o contrário do que todos esperavam, que não devemos ter medo do que parece ameaçar-nos. Nós, cristãos, sempre felizes: pode algo acontecer a nós que Deus não quer?

(S. Leonardo Murialdo, Cartas III, 1222)

5 de Fevereiro

Muitos são aqueles que vivem sem aquela confiança filial que é típica de um cristão, pela qual ele não vê em Deus que um pai amoroso que se importa com ele, e, portanto, coloca todo si mesmo seguramente em sua mão e descansa tranquilamente em el, da mesma forma que uma criança dormindo em segurança nos braços de sua mãe”.

(S. Leonardo Murialdo, Escritos IX, p. 295)

4 de Fevereiro

“Por que não hei de me decidir? Por que não me resolverei? Ó minha alma, é preciso tanto para deliberar? Coragem, minha pobre alma!”

(S. Leonardo Murialdo, Testamento, p. 127)

3 de Fevereiro

“O que você perde? Uma ninharia. O que você ganha? A amizade de Deus, ser a alegria de Deus: carícias divinas neste mundo, e os primeiros tronos de glória no céu. Resolvemo-nos: eu te dou todo o meu coração, minha lealdade. Oremos: toma meu coração, todo o meu coração”.

(S. Leonardo Murialdo, Escritos IV, p. 213)

1 de Fevereiro

1963: ARAJUNO (EC), Missão Josefina

Ou negamos muito a Deus e, então, que religiosos somos? Somos monstros… ou negamos pouco a Deus: e, aí, que insensatez para tão pouco renunciar: 1º à familiaridade com Deus; 2º ao cêntuplo prometido e certo aqui; 3º ao cêntuplo no Céu”.

(S. Leonardo Murialdo, Escritos IV, p. 212)